Pesquisa

 

2014 - Atual

SACI - Sistemas de rede Avançados para Cidades Inteligentes.

Descrição: Este projeto visa à pesquisa e à inovação em redes avançadas aplicadas na construção de cidades inteligentes, abordando os principais desafios para as redes de nova geração. Duas linhas principais serão abordadas, sendo elas o desenvolvimento de aplicações e mecanismos para controle das redes de sensores, as quais são elementos essenciais das cidades inteligentes, e o desenvolvimento de uma rede de nova geração que permita a interconexão ubíqua de todos os usuários. Na linha de redes de sensores, mecanismos que permitam um melhor uso dos recursos dos sensores, assim como aplicações para monitoramento urbano serão analisados. Na linha de interconexão de diferentes áreas da cidade, serão analisadas novas arquiteturas de rede, as quais permitam um encaminhamento de pacotes mais eficiente e confiável, utilizando tecnologias como as redes centradas em conteúdo e as redes definidas por software. Nessa linha, as novas tecnologias serão estudadas e novos mecanismos para controle, qualidade de serviço, mobilidade e segurança de rede serão propostos e desenvolvidos.

Coordenador: Saade, Debora C. Muchaluat.

Pesquisadores: Luiz Claudio Schara Magalhaes, Passos, Diego, Célio Vinicius Neves de Albuquerque, Moraes, Carrano, Ricardo C. e Natália Castro Fernandes.

Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

2013 - Atual

RAV - Pesquisas em Redes Avançadas.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Célio Vinicius Neves de Albuquerque em 27/05/2015.

Descrição: Esse projeto visa à pesquisa e à inovação em redes avançadas, abordando os principais desafios para as redes de nova geração. Os trabalhos de pesquisa propostos neste projeto estão agrupados em dois temas principais: redes verdes e Internet do Futuro. O primeiro tema está relacionado a redes energeticamente eficientes. Redes sem fio que utilizam técnicas de conservação de energia e técnicas de redução de emissão de CO2 são consideradas redes energeticamente eficientes, ou redes verdes. Relacionados a redes verdes, os objetivos principais deste projeto são: (1) propor técnicas que proporcionem a economia de energia em redes sem fio, tais como novas métricas e protocolos de roteamento visando a aumentar o tempo de vida da rede; (2) propor técnicas de roteamento ciente de codificação de rede para redução da autointerferência e do número de pacotes transmitidos por dispositivos sem fio, com consequente economia de energia e aumento da vazão agregada; (3) propor mecanismos de escalonamento assíncronos em redes de sensores sem fio capazes de operar em esquemas assimétricos. O segundo tema a ser investigado neste projeto está relacionado à Internet do Futuro. Existe, atualmente, um consenso que a Internet possui limitações que impedem o desenvolvimento de novas aplicações.

Coordenador: Célio Vinicius Neves de Albuquerque.

Pesquisadores: Luiz Claudio Schara Magalhaes, Carrano, Ricardo C., Saade, Debora C. Muchaluat, Natália Castro Fernandes, Igor Monteiro Moraes e Alunos.

Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

2013 - Atual

RECEEF: Redes Cognitivas Energeticamente Eficientes.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Célio Vinicius Neves de Albuquerque em 27/05/2015.

Descrição: Propomos investigar: (1) técnicas dinâmicas de adaptação do padrão de atividade dos nós visando a aumentar o tempo de vida da rede evitando o problema do nó solitário; (2) técnicas para otimização do uso dos recursos da rede e maximização da taxa de entrega de pacotes em cenários com conectividade intermitente; (3) técnicas de codificação de rede para redução do número de pacotes transmitidos por dispositivos móveis; e (4) mecanismos de sensoriamento espectral, de alocação de canais de frequência e de ajuste dinâmico de potências de transmissão visando a coexistência de redes sem fio com compartilhamento eficiente do espectro.

Coordenador: Célio Vinicius Neves de Albuquerque.

Pesquisadores: Luiz Claudio Schara Magalhaes, Moraes, Carrano, Ricardo C, Saade, Debora C. Muchaluat e Alunos.

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

2011 - Atual

Future Internet Testbeds Experimentation Between Brasil and Europe.

Descrição: O objetivo principal do projeto FIBRE é a concepção, implementação e validação de uma infraestrutura compartilhada de pesquisa e desenvolvimento em Internet do Futuro que suporte a experimentação conjunta de pesquisadores europeus e brasileiros. Para alcançar este objetivo o projeto executará quatro atividades principais: o desenvolvimento e a operação de uma nova instalação experimental no Brasil; o desenvolvimento e a operação de uma instalação experimental na Europa a partir de melhorias e da federação de duas infraestruturas experimentais existentes, o OFELIA e o OneLab; a federação das instalações experimentais brasileiras e européias, tanto no nível de conectividade física quanto no nível de arcabouço de controle, para apoiar o aprovisionamento de fatias de rede usando recursos das instalações das duas regiões; e a concepção e a implementação de aplicações piloto de utilidade publica para demonstrar o potencial da instalação experimental em Internet do Futuro.

Coordenador: Antonio Abelem.

Pesquisadores: Luiz Claudio Schara Magalhaes, Michael Stanton, Natália Castro Fernandes, José Ferreira de Rezende, Dionne Monteiro, Marcos Salvador, Tereza Cristina M. B. Carvalho, Kleber Vieira Cardoso, Cesar Marcondes, Joberto Martins, José Augusto Suruagy Monteiro, Sergi Figuerola e Serge Fdida.

2008 - Atual

INCT Web Sciences.

Descrição: O Instituto propõe um programa de pesquisa com foco na Web como objeto de estudo. Este programa está organizado ao longo de cinco camadas. As camadas não são independentes; muito pelo contrário, estão intimamente ligadas: resultados em cada uma delas contribuem para resolver problemas nas demais. A camada superior, Pessoas e Sociedade, investigará os aspectos sociais, políticos e econômicos da Web. Exemplos de estudos a serem realizados envolvem sua influência em mudanças econômicas e de emprego e seu papel em garantir valores sociais básicos como confiança, privacidade e respeito a limites sociais. A pesquisa nesta camada abordará igualmente a necessidade de desenvolvimento de novas interfaces humano-computador para acesso a programas na Web, por exemplo, para permitir a inclusão digital de pessoas idosas ou semi-analfabetas. A camada de Tecnologias de Software para Aplicações na Web irá concentrar a pesquisa em problemas de projeto, desenvolvimento e disponibilização de grandes aplicações distribuídas na Web, envolvendo milhões de usuários. Para isto, será também necessário analisar questões de interatividade em tais aplicações (e, portanto, interagir com a pesquisa na camada de Pessoas). Nesta camada serão também investigados novos paradigmas de execução de sistemas e modelos, ferramentas e técnicas para novos domínios de aplicação (como os associados à chamada e-Science, e-Learning e e-Engineering). A camada de Gerenciamento de Dados da Web tratará do acesso e gerenciamento de grandes volumes de fontes de dados distribuídos e heterogêneos, indo desde a escala de Terabytes, passando pela escala de Petabytes, até o nível de Exabytes. A pesquisa aqui irá investigar formas de combinar tais fontes de dados, para extrair e gerar novo conhecimento. Tal conhecimento será passado para a camada de Tecnologias de Software, de forma a trazer benefícios para as Pessoas. Além de volume e heterogeneidade, há que considerar novas formas de acessar os dados.

Coordenador: Carlos Jose Pereira de Lucena.

Pesquisadores: Luiz Claudio Schara Magalhaes, Michael Stanton, Antonio Abelem e Alunos.

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Outra.

1996 - Atual

Redes de Computadores.

Descrição: O objetivo do grupo é investigar e tornar aplicáveis tecnologias de comunicação entre computadores. As principais repercussões tem sido a formação de recursos humanos, a colaboração em projetos conjuntos de pesquisa, através das fases II e III do ProTeM-CC, e liderança no projeto de reforma da infra-estrutura de comunicação da própria UFF.

Coordenagor: Michael Stanton.

Pesquisadores: Luiz Claudio Schara Magalhaes e Alunos.

2014 - 2015

Desenvolvimento de Aplicações para uma rede baseada em OpenFlow.

Descrição: Redes definidas por software são baseadas na separação dos planos de controle e de dados. A abstração do plano de controle permite um desenvolvimento simples de aplicações de rede baseadas em uma visão central da rede e também uma visão de alto nível sem precedentes da configuração da rede. O sistema operacional de rede, o qual é o software dentro do controlador, provê uma interface de programação simples e uma visão topológica da rede que simplifica as tarefas dos engenheiros de rede. O objetivo dessa bolsa de iniciação científica foi estudar as redes definidas por software e seus mecanismos de gerência. Com base nesse estudo, o aluno ficou apto a desenvolver aplicações que podem ser utilizadas em redes baseadas em OpenFlow.

Coordenadora: Natalia Castro Fernandes.

Pesquisadores: Victor de Lima Fonseca e Alunos.

Financiador(es): Universidade Federal Fluminense - Bolsa.

2014 - Atual

Projeto MARTE: Monitoração e Autonomia em Redes de Telecomunicações para smart grids.

Descrição: Esse projeto propõe soluções para comunicação e sistemas de informação para smart grids que contemplam tanto o lado do cliente, por meio da coleta e avaliação de dados obtidos nos medidores inteligentes, quanto no lado das subestações, aonde a aplicação de novas tecnologias de rede de telecomunicações permite uma maior automação com confiabilidade e redução de custos.

Coordenadora: Natalia Castro Fernandes.

2013 - 2015

Proteção e Supervisão em Rede Operativa Integrada (PSR) - Evolução e Próxima Geração da Rede FURNAS.

Descrição: Este Projeto incluiu desde atividades de planejamento da arquitetura Física e Lógica da Rede Operativa de FURNAS até soluções e as especificações de FURNAS. O Projeto proposto considerou e teve como um dos focos, e preocupação constante, a realidade da utilização do padrão IEC 61850 na Rede FURNAS. Este foco específico se materializa, principalmente, quando da definição das soluções, propostas e/ou novas implantações trabalhados no escopo do projeto. Será definida a matriz de serviços atual e prevista, identificando os requisitos operacionais para rede operativa. No que diz respeito à tecnologia, será feita uma avaliação para implementação da próxima geração da rede operativa; os problemas e lacunas nas tecnologias atuais foram identificados e feito serão propostas alternativas que permitam a sua aplicação nos problemas de interesse. Foi previsto também, a implantação de um laboratório para dar suporte a análise e desenvolvimento das tecnologias relacionadas, e o desenvolvimento de modelos que possibilitem simulação e planejamento de capacidade.

Coordenador: Carlos Alberto Malcher Bastos.

Pesquisadores: Natalia Castro Fernandes, Joberto Martins, José Augusto Suruagy Monteiro, Anilton Salles Garcia e Leobino Nascimento Sampaio.

Financiador(es): Centrais Elétricas - Sede - Cooperação.

2013 – 2015

Monitoração da Rede Operativa Integrada de Proteção e Supervisão (PSR) de FURNAS.

Descrição: Este projeto incluiu a avaliação de uma infra-estrutura de monitoração da rede Operativa de Proteção e Supervisão de Furnas, bem como a identificação da base atual de operação desta rede, e a identificação e proposição dos requisitos de monitoramento da mesma em termos de métricas de interesse, requisitos de desempenho, ferramentas livres e comerciais disponíveis. A avaliação das alternativas tecnológicas para a rede de Furnas se deu por meio do desenvolvimento de protótipos, conduzidos em laboratório. O trabalho foi baseado no padrão IEC 61850. Foi feita também a avaliação das ferramentas de monitoração selecionadas de forma teórica e prática. Foi prevista a implantação de uma infra-estrutura piloto de monitoração da rede legada para que sejam propostas alternativas para a monitoração da próxima geração da rede. Um aspecto que foi investigado é o uso das técnicas de monitoração na prevenção de falhas.

Coordenador: Carlos Alberto Malcher Bastos.

Pesquisadores: Natalia Castro Fernandes, Joberto Martins, José Augusto Suruagy Monteiro, Anilton Salles Garcia, Leobino Nascimento Sampaio.

Financiador(es): Centrais Elétricas - Sede - Cooperação.

2013 - 2014

Novas Ferramentas para Experimentação e Monitoração em Redes de Teste para a Internet do Futuro.

Descrição: A Internet está em constante evolução e, atualmente, existe um consenso sobre a necessidade de mudanças estruturais para que a rede continue evoluindo. Essas mudanças estruturais, contudo, dependem do desenvolvimento de redes experimentais e de novas plataformas, como a provida pelas redes definidas por software. Este projeto abordou o desenvolvimento de novos mecanismos para o controle e a experimentação em redes de teste de larga escala, assumindo o uso do OpenFlow como base para a programação da rede. Entre os desafios abordados, está o provimento de interfaces de controle e gerenciamento, além do desenvolvimento de técnicas para a federação de redes de testes. Para tanto, é necessário abordar questões como a virtualização das redes, permitindo que uma mesma infraestrutura de testes seja compartilhada entre diversos pesquisadores. Nesse contexto, segurança e isolamento entre experimentos se tornam essenciais, sendo a base para a criação de ambientes de experimentação confiáveis e reprodutíveis. Assim, um dos objetivos do projeto foi desenvolver e avaliar novos mecanismos para garantir segurança e isolamento nos ambientes de teste virtualizados. Além disso, foi feita a análise de mecanismos para um monitoramento eficiente e seguro dos experimentos, que podem ser realizados em redes cabeadas ou sem fio e utilizando apenas roteadores de nova geração ou uma infraestrutura mais complexa baseada no conceito de nuvens. Os resultados desse projeto foram aplicados sobre a rede de testes em desenvolvimento dentro da Universidade Federal Fluminense, permitindo um uso mais eficiente dos recursos disponibilizados na rede de testes.

Coordenadora: Natalia Castro Fernandes.

Financiador(es): Universidade Federal Fluminense - Auxílio financeiro.

2012 - 2014

Projeto GARRA: Gerenciamento e controle de Acesso em Redes de teste Robustas e Autônomas.

Descrição: A evolução da Internet depende de mudanças estruturais na rede. Contudo, mudanças estruturais devem ser testadas em larga escala antes de serem implementadas nas redes de produção. Por essa razão, modificar o núcleo da Internet depende da construção de redes de teste de grande porte flexíveis o suficiente para analisar propostas revolucionárias. Este projeto abordou o desenvolvimento de novos mecanismos para o controle e a experimentação em redes de larga escala baseadas em OpenFlow. Entre os desafios abordados, esteve o provimento de interfaces de controle e gerenciamento, além do desenvolvimento de técnicas para a federação de redes de testes. Para tanto, foi necessário abordar questões como a virtualização de redes, permitindo que uma mesma infraestrutura de testes seja compartilhada entre diversos pesquisadores, e o desenvolvimento de arcabouços de controle e gerenciamento robustos e autônomos. Assim, entre os objetivos desse projeto esteve a análise dos softwares existentes de controle de redes de teste e o projeto de mecanismos inovadores que permitam maior eficiência no controle dos recursos e melhor adequação às políticas de uso. Questões como disponibilidade, segurança e autonomia foram abordadas, através da proposição e análise de novos mecanismos. Os resultados desse projeto foram aplicados sobre a rede de testes em desenvolvimento dentro da Universidade Federal Fluminense, permitindo um melhor uso dos recursos pela comunidade científica. Edital para Auxílio Instalação - FAPERJ 2012.

Coordenadora: Natalia Castro Fernandes.

Financiador(es): Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do RJ - Auxílio financeiro.

2014 - Atual

Implantando a Nova Geração do Sistema de Controle Inteligente para Redes sem Fio para a Inclusão Digital em Niterói.

Descrição: Projeto de extensão da UFF para desenvolvimento da nova versão do sistema de controle e gerência de redes sem fio SCIFI e a instalação do mesmo em comunidades do entorno da UFF para disponibilizar acesso gratuito a Internet.

Coordenador: Luiz Claudio Schara Magalhães.

Pesquisadores: Natalia Castro Fernandes.

 

Desenvolvimento

 

2015 - 2016

Framework de A&A Baseado em políticas e atributos para organizações virtuais.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Debora Christina MuchaluatSaade em 26/06/2015.

Descrição: Ao longo dos últimos anos, acompanha-se um crescente interesse, principalmente no âmbito acadêmico, das soluções para criação de ambientes federados. Tais federações visam desde facilitar o ingresso de usuários até o compartilhamento de recursos entre as diversas entidades parceiras. Quando um conjunto compartilhado de recursos, oferecidos por diferentes instituições, devem ser compartilhados apenas por determinados membros dessas ou outras instituições, como por exemplo em um projeto interinstitucional, define-se uma organização virtual. Tais ambientes possuem requisitos particulares a cada instituição e também genéricos à organização virtual. Desta forma, é interessante permitir que funcionalidades comuns às organizações virtuais, e também às federações, envolvendo questões sobre autenticação e autorização (A&A), possam ser integradas facilmente a uma nova organização virtual por meio de uso de um framework de A&A. Sendo assim, neste projeto foi proposto e desenvolvido um framework de A&A para organizações virtuais, visando facilitar seu funcionamento em ambientes federados, tomando como base a experiência com projetos anteriores. Como ambiente de avaliação do framework de A&A a ser proposto, foi utilizado o projeto de experimentação em Internet do Futuro, FIBRE, e uma solução de computação em nuvem baseada em OpenStack, ambos ambientes replicados no GidLab, como casos particulares de organizações virtuais.

Coordenadora: Débora Christina Muchaluat Saade.

Pesquisadores: Natalia Castro Fernandes e Edelberto Franco Silva.

Financiador(es): Rede Nacional de Ensino e Pesquisa - Bolsa.

2015 - Atual

Proposta de Desenvolvimento de uma Interface Web própria do Fibre.

Descrição: Por mais que o FIBRE seja uma ferramenta que viabiliza experitações em larga escala como não era antes possível em instalações nacionais abertas para a pesquisa em redes, ainda há bastante espaço para que ele seja expandido e melhorado. Especialmente quando se trata da experiência de usuário e sua interface para o agendamento de recursos de rede. Esse projeto faz um levantamento de requisitos e um estudo de arquiteturas para a solução de portal Web do FIBRE, de forma a facilitar o uso do FIBRE por usuários agnósticos em relação ao background técnico da implementação da federação de testbeds e fornecer para o usuário uma interação mais simples, direta e dinâmica para a gerência de seus recursos na federação.

Coordenadora: Natalia Castro Fernandes.

Pesquisadores: João Felipe dos Santos.

Financiador(es): Rede Nacional de Ensino e Pesquisa - Bolsa.

2015 - Atual

FIBREOSS - Um sistema de gerência unificada para o testbed do FIBRE.

Descrição: A proposta visa o desenvolvimento de uma plataforma de gerência e monitoramento específica para o testbed do FIBRE, que é um serviço recentemente implantado e sob administração da RNP. É importante que exista um sistema que agregue dados gerados pelos experimentos, pelo monitoramento dos enlaces e da infraestrutura de servidores. Tal sistema permitirá que eventos de sobrecarga de rede e de infraestrutura sejam correlacionáveis com a reserva de recursos e experimentos realizados. Dessa forma a operação e manutenção do teste poderão ser mais fáceis e os alarmes gerados mais confiáveis.

Coordenadora: Natalia Castro Fernandes.

Pesquisadores: Vitor S. Farias.

Financiador(es): Rede Nacional de Ensino e Pesquisa - Bolsa.

2014 - 2015

Desenvolvendo Ferramentas para Controle da Rede de Experimentação FIBRE.

Descrição: O principal objetivo desse trabalho foi analisar e desenvolver ferramentas para simplificar e prover mais informações para experimentos que são realizados utilizando a rede desenvolvida com o Projeto FIBRE. Essa rede de nova geração para experimentação conta tanto equipamentos sem fio como com equipamentos cabeados, utilizando a tecnologia OpenFlow. Os mecanismos de monitoração são importantes para garantir um controle apurado dos experimentos que estão sendo desenvolvidos, especialmente aqueles que incluem o meio sem fio. Com esse trabalho de iniciação tecnológica, foram estudadas as ferramentas providas para controle e gerência de redes para experimentação, apontando suas vantagens e restrições. Com base nesses resultados, foi possível desenvolver novas aplicações para monitoração e gerência da rede FIBRE. Especial atenção foi dedicada aos equipamentos sem fio, pois, nesse caso, a variabilidade do ambiente interfere no funcionamento da rede e ferramentas eficientes para controle e monitoramento dos experimentos se fazem necessárias.

Coordenadora: Natalia Castro Fernandes.

Pesquisadores: Daniel Rocha de Castro e Alunos.

Financiador(es): Universidade Federal Fluminense - Bolsa.

2014 - 2014

Controle de Acesso Baseado em Políticas e Atributos para Federações de Recursos.

Projeto certificado pelo(a) coordenador(a) Debora Christina MuchaluatSaade em 24/10/2014.

Descrição: Atualmente encontramos vários esforços visando o desenvolvimento de testbeds para a experimentação da Internet do Futuro. Uma necessidade emergente é sua interconexão a fim de permitir que diversas redes sejam unidas de forma a criar um ambiente de testes de maior escala e de maior diversidade de tecnologias e equipamentos. Surge, então, o problema de gestão de identidade tanto local quanto relacionado à federação desses testbeds. Com foco no problema da gestão de identidade, este projeto propôs o estudo, avaliação e validação de uma proposta de controle de acesso baseado em políticas, a fim de permitir o controle federado de utilização dos recursos.

Coordenadora: Débora Christina Muchaluat Saade.

Pesquisadores: Natalia Castro Fernandes, Edelberto Franco Silva e Alunos.

Financiador(es): Rede Nacional de Ensino e Pesquisa - Bolsa.

2012 - 2014

Novas ferramentas para redes de experimentação para a Internet do Futuro.

Descrição: A Internet está em constante evolução e, atualmente, existe um consenso sobre a necessidade de mudanças estruturais para que a rede continue evoluindo. Essas mudanças estruturais, contudo, dependem do desenvolvimento de redes experimentais e de novas plataformas, como a provida pelas redes definidas por software. Este projeto abordou o desenvolvimento de novos mecanismos para o controle e a experimentação em redes de teste de larga escala, assumindo o uso do OpenFlow como base para a programação da rede. Entre os desafios abordados, está o provimento de interfaces de controle e gerenciamento, além do desenvolvimento de técnicas para a federação de redes de testes. Para tanto, foi necessário abordar questões como a virtualização das redes, permitindo que uma mesma infraestrutura de testes seja compartilhada entre diversos pesquisadores. Nesse contexto, segurança e isolamento entre experimentos se tornam essenciais, sendo a base para a criação de ambientes de experimentação confiáveis e reprodutíveis. Assim, um dos objetivos do projeto foi desenvolver e avaliar novos mecanismos para garantir segurança e isolamento nos ambientes de teste virtualizados. Além disso, analisaram-se mecanismos para um monitoramento eficiente e seguro dos experimentos, que podem ser realizados em redes cabeadas ou sem fio e utilizando apenas roteadores de nova geração ou uma infraestrutura mais complexa baseada no conceito de nuvens. Os resultados desse projeto foram aplicados sobre a rede de testes em desenvolvimento dentro da Universidade Federal Fluminense, permitindo um uso mais eficiente dos recursos disponibilizados na rede de testes.

Coordenadora: Natalia Castro Fernandes.

Pesquisadores: Fernando Sérgio Cardoso Cunha, Carlos Maciel da Silva, Caio Gagliano Vieira, Daniel Rocha de Castro e Alunos.

Financiador(es): Universidade Federal Fluminense - Bolsa.